terça-feira, 13 de julho de 2010

A pouco eu postei que não sabia o porque eu estava triste hoje, mal eu sabia que meus extintos estavam me avisando de algo perturbador novamente. Eu deveria ter me acostumado com esses avisos que meu subconsciente me dá, mas ainda isso é um mistério pra mim.
Eu não posso dizer abertamente a todos através desse blog pelo que, ou melhor quem está me deixando cada vez sem recursos pra sobreviver nessa guerra que é os sentimentos.
Só quero que essa pessoa saiba, que eu lutei, lutei com todas as minhas forças pra me ver envolvida em sua vida, mas essa luta, esse esforço foi em vão. Eu não queria, não quero, não posso, mas estou desistindo dela, eu não posso mais viver assim, eu não tenho mais forças pra continuar, sei que falta pouco pra eu nunca mais vê-la, e eu pretendia lutar por ela até o fim, mas não dá.
É melhor assim, de todo o jeito eu tenho que aceitar que eu só tenho mais esse final de ano, eu estava tentando negar para mim mesma, me recusava, e ainda me recuso a acreditar que ano que vem era como se nada tivesse existido, nenhuma emoção, nenhum sentimento.
Se alguém me perguntar o que eu vou fazer amanhã, simplesmente direi que não sei, porque o único bote salva-vidas que eu tinha, que era você, eu larguei, para que fosse flutuar por essa imensidão. Eu não sei o que fazer da minha vida sem você, se é que eu tenho vida sem você. Porque antes de te conhecer era como se eu não tivesse um propósito nessa vida, e agora, desistindo de você assim, eu sequer tenho uma vida.
Não sei se vou me controlar quando as aulas voltarem, sinceramente não sei. mas vou fazer o máximo que eu puder, vou lutar contra meus próprios sentimentos pra te esquecer, pode não parecer muito pra você, mas o esforço que eu terei que ter não se mede.

Nenhum comentário:

Postar um comentário