segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Quando foi que aquele pra sempre se tornou nunca mais? Por que nunca me avisaram? Não entendo o porquê de criar esperanças se não se pode alimentá-las até o fim. Se é para esquecer o inesquecível em 24h, melhor nem começar a torná-lo inesquecível. Ainda que certos sentimentos sejam inevitáveis… Inevitável mesmo é sofrer quando tudo acaba. Enquanto isso a vida vai passando, você continua sofrendo até perceber que se passaram meses desde seu último sorriso. Isso tudo porque o inabalável se abalou, sua base se partiu em inúmeros pedaços, seu amor infinito e inesquecível partiu junto e ainda levou sua felicidade para fazer companhia. E é aí que você se pergunta: Cadê aquela presença que se dizia onipresente? Cadê aquela voz sussurando um simples “nunca te deixarei só”? você partiu levando o inesquecível, inevitável, infinito e onipresente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário