sexta-feira, 19 de novembro de 2010

À primeira vista, já previ.

Essa era a hora em que eu desejava dormir. Ou será que a palavra certa era purgatório? Se houvesse uma maneira de conciliar os meus pecados, isso devia contar a me ajustar de alguma forma. O tédio não é uma coisa com a qual eu me acostumei; mas cada dia parece impossivelmente monótono do que o último. Eu acho que essa hora se eu dormisse era definido como um estado de inércia entre períodos ativos. Eu olhei para os copos usados e para os pacotes de bolachas já vazios em cima da mesa, imaginando o que estava acontecendo naquele mundo virtual, onde as palavras podem ser interpretadas de modo incorreto, e sentimentos não possam ser demonstrados. Essa era a única forma de me desconectar. A voz de quem me colocou nesse mundo tagarelavam como o jorro de um rio dentro da minha cabeça. Quando se tratava de relacionamentos que se terminavam mal resolvidos e com chateação, eu já tinha ouvido tudo e mais um pouco. Não demorou muito para eu descobrir o que estava acontecendo, posso dizer que foi por causa de um descuido, isso já havia se repetido em meus pensamentos, mais eu só precisei disso para ter certeza. A excitação por saber de tudo e saber que todas as circunstâncias me bloqueava de soltar a voz, isso me deixava cansada, bem isso já era previsível - era como um objeto brilhante para uma criança. A ansiedade de querer quebrar esse silêncio e contar às pessoas que realmente se importam comigo, mas nisto eu tentei desconectá-los mais ainda. Pensei até em conversar com a única pessoa que me bloqueava, mais talvez ela se assustaria com a falta de privacidade. Na verdade eu estou me sentindo culpada por saber demais, porque eu sei que havia coisas que ele não iria querer que eu soubesse. Eu? Eu ficava feliz com cada palavra que eu lia, mais com certeza para eles seria incomodo. Sim, um segundo foi tudo o que me levou a esclarecer tudo aquilo que estava me deixando insegura como nunca antes. Um segundo foi o tempo que eu levei para me dar conta de que aquela pessoa não me havia decepcionado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário