quinta-feira, 21 de julho de 2011

Mesmo assim eu não esquecia dele. Em parte porque seria impossível esquecê-lo, em parte também, principalmente, porque não desejava isso. (…)

Nenhum comentário:

Postar um comentário