terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Quando eu amo, amo mesmo.
Em qualquer lugar,
em qualquer momento.
Eu não tenho medo.
Não importa
o que as pessoas vão falar de mim.
Elas não podem tirar
o meu desejo de sentir.
Então, em vez de fugir,
eu digo sim.
Para o seu beijo e o meu sentimento,
eu digo sim.
Você sabe o que quero dizer.
Apenas nós dois
e ninguém mais aqui dentro.
Quando eu amo, amo mesmo.
Eu sei, as vezes
vai parecer esquisito.
Alguns dias
vamos sair para dançar.
Algumas noites
vamos ficar vendo filmes abraçados no sofá.
Alguns dias
vou chegar na sua casa
deitar no seu colo
e chorar.
Levará um tempo
para você se acostumar com o meu jeito.
Quando eu amo, amo mesmo.
E o amor, como toda as coisas da vida,
não está imune ao sofrimento.
Então, por favor,
cuide bem desse sentimento.
Fique perto do telefone.
Eu gosto de ligações de madrugada.
Não é insegurança.
É, apenas,
para ouvir a sua voz e
saber que chegou bem em casa.
Quando eu amo, amo mesmo.
E o meu amor é puro e limpo.
Se eu não gostar mais,
não chifro.
Eu termino.
Faz muito mais sentido.
Do que passar o resto da vida escondendo
e digerindo arrependimentos passados.
Não fico em cima do muro.
Eu mostro a cara.
Renuncio a máscara.
Eu vou atrás daquilo
que faz meu coração balançar.
Não tenho vergonha de falar.
Eu gosto de abraçar, de tocar,
de ligar, mandar mensagem,
aparecer sem avisar.
Levará um tempo para se acostumar.
Mas você vai aprender
a olhar para dentro do seu coração e viver.
Quando eu amo, amo mesmo.
Em uma sala lotada
tudo que eu vejo é você.
E me pergunto
se um dia as pessoas vão entender
que ninguém pode preparar você
para o que vai acontecer.
Deixe o medo para mais tarde.
Agora, levante
e venha me ver.
Ficar ao seu lado
é tudo que eu quero fazer.

Ique Carvalho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário