quarta-feira, 15 de abril de 2015

Depois do fim

Me sobra tempo, mas falta vontade. Depois de você ter saído por aquela porta, as coisas nunca mais foram as mesmas. A vida segue, as aulas continuam, o trabalho não dá folga; nada aqui nessa cidade parou, exceto eu e isso ninguém nunca entende. Não tenho mais aquele apetite para sentar em um bar com essa gente que só sabe falar sobre o quanto a vida é boa e fácil. Só se for pra eles. Porque a minha tá é dificílima.

Acordar em um domingo nunca foi tão ruim, mas agora tá sendo - e muito. Não pedi pra você ir embora sem mim, mas você foi e como é que eu fico agora? Na boa que não, isso é fato. Fico é aqui pensando na hora de você olhar o celular e pensar "Opa, que tédio, vou ligar e perguntar se ela não quer dar uma volta". Eu quero sim, tá? Dar quantas voltas você quiser durante quantas horas você quiser. Porque enquanto você tá aí escrevendo sobre direito trabalhista, eu tô escrevendo sobre o quanto não merecia que você tivesse me deixado sozinha. E não ouse me dizer que existem muitos peixes no oceano ou qualquer outro clichê ridículo que você venha lembrar. Eu não quero peixe nenhum se não for você e falo isso com toda a convicção.

Quando você ainda estava aqui, até de segunda-feira eu gostava de acordar. Isso deve ser doentio, né? Quem é que gosta de acordar segunda-feira às sete da manhã? Eu gostava, porque sabia que era mais um dia pra você estar do meu lado, mais um dia vendo seu sorriso e ouvindo sua voz dizendo que me amava. Amava no passado mesmo, porque se ainda amasse não tinha jogado no lixo tantos meses de convivência e carinho mútuo.

Eu só quero é ver o dia de você parar para perceber que o meu amor era só seu e você simplesmente desperdiçou ele todinho. Nesse dia eu tenho a sensação de que nem vou estar mais apaixonada por você. Ainda bem, viu? Ainda bem que você vai receber o troco por ter me feito tão mal assim. Nesse dia, eu vou estar com outro cara. Mais bonito e mais inteligente que você. Ou não. Tanto faz. Só quero mesmo deixar claro que vou estar em outra sem me importar com a beleza e inteligência dele e ele não vai me deixar, tá?

Então fica aí com esses teus amigos que só pensam em quantas mulheres deitaram na cama deles, mas não lembram nem seus nomes. Parabéns por ter me feito de boba todo esse tempo, você foi o único que conseguiu até hoje. Quase merece o prêmio de mais babaca do ano. Quase não. Merece!

Só não esquece que o mundo gira e o que você faz com alguém hoje, amanhã outra pessoa faz contigo. É, meu bem, você ainda vai sofrer como eu.


Jéssyca Albernaz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário